Você tem medo do “SMS of Death”? | Zoom Digital : Reviews de Smartphones, Tutoriais, Notícias

Você tem medo do “SMS of Death”?

Por Joatan Fontoura
Categoria: Diversos
jan 2nd, 2011
0 Comentários
431 Views

Alguns anos atrás, ter um smartphone era coisa, como posso dizer, de gente com mais grana.

Qual geek com a nossa idade nunca ficou emocionado ao ver aqueles caras com pinta de executivos, segurando um Palm da vida. O que na época, diga-se uns 5 anos atrás, era coisa não muito comum de encontrar por aí.

Hoje o mesmo cara provavelmente deve ter um iPhone 4 (ele é um executivo, oras) e você, se é realmente um geek que se considere, deve ter um modelo da Samsung ou Motorola que rode Android. Caso não tenha, aposto que morre de vontade de ter um…

Bom, mas e quanto aos seus pais? Ou ainda, seus avós? Qual o celular que eles usam?

Aqui em casa ao menos, meus pais estão bem longe de ter pinta de executivos, por isso, usam modelos básicos da Nokia e Motorola, os quais, fazendo e recebendo ligações e SMS´s já está de bom tamanho.

Agora, será que por eles usarem modelos basicões, com sisteminhas proprietários, estão livres de ataques, como por exemplo, algum malware qualquer?

Não é o que dizem pesquisadores alemães, os quais, fizeram usos de tecnologias para criar sua própria rede GSM para testar o envio e recebimento de pacotes, utilizando aparelhos básicos como o Sony Ericson W800, Motorola RAZR e ROKR, LG 350 e modelos simples da Nokia.

Os testes foram baseados no envio de mensagens com códigos maliciosos, a qual, fazia com que o aparelho que recebia se desconectasse da rede e ao conectar novamente, a dita voltava a tentar entrar na “caixa de entrada”, fazendo o aparelho perder o sinal novamente, tornando isso um loop infinito.

A solução foi a retirada do SIM Card do aparelho e colocar em algum smartphone, o qual, seria capaz de reconhecer a mensagem, receber e deletar a mesma definitivamente, fazendo assim com que o chip conseguisse voltar ao slot do aparelho de onde saiu, agora com o problema resolvido.

Simples, não é?

Até certo ponto. Pois, vai que o usuário não tem um smartphone por perto para fazer o procedimento, e aí como fica?

x D

Com testes assim é interessante perceber como dispositivos tão simples, como aquele celularzinho que você pode comprar no plano pré-pago por apenas R$ 49,90, pode ser tão vulnerável, e causar uma dor de cabeça tremenda.

Mas, o futuro está aí e a tecnologia está avançando cada vez mais rápido. Dentro de alguns anos, acredito que poucos ainda usarão dispositivos com sistemas mais simples, mas nós bem sabemos que infelizmente existirão outras “pragas” sempre tentando prejudicar a vida dos pobres usuários.

Fonte: Meio Bit

About "" Has 381 Posts

Estudante de tecnologias. Trabalha na área de TI, adora todo o tipo de gadgets e nas horas vagas tenta ser twitteiro e blogueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *