Testamos o Partition Master Professional da EaseUS

Não gosta da qualidade de som do Google Home Mini? Conecte o assistente a uma caixa bluetooth
08/05/2019
Tornando uma fita led de 30 reais smart e um sorteio que finalmente ganhei
22/05/2019

Testamos o Partition Master Professional da EaseUS

Olá pessoal, tudo bom? Quando o assunto é dica relevante a gente sempre aborda o tema para vocês, mas sempre gostamos de indicar produtos que testamos e utilizamos em nosso dia a dia, e hoje falaremos do EaseUS Partition Master Professional.

Gerenciar partições é fundamental para quem trabalha com uma gama de arquivos e não tem a possibilidade de ter mais de um disco físico para deixar estes dados armazenados de forma independente e mais segura, basicamente criar partições faz com que você tenha virtualmente diversos “HDs” físicos.

A vantagem de se dividir um HD em partições é que caso seja necessário formatar o computador por exemplo, você pode apagar toda unidade do sistema enquanto irá preservar aquele espaço reservado aos seus arquivos e programas, o que convenhamos é uma mão na roda.

Imagine ainda um HD com bastante espaço interno, quanto maior a disponibilidade para armazenamento de dados, mais tempo a CPU pode processar para localizar um arquivo ou outro e tendo mais de uma partição você pode diminuir este espaço tornando o acesso aos seus dados muito mais ágil.

O Partition Master Professional da EaseUS, pode ser baixado no site da empresa, é possível fazer download de uma versão de testes gratuitos para que você veja se realmente o programa se adaptará as suas necessidades, o programa pesa na data desta review 36,2 MB. É possível compra-lo por $39,95.

A tela inicial do programa é bastante intuitiva e após uma rápida leitura dos seus discos as informações aparecem de uma forma bastante organizada como na imagem acima.

No meu caso, tenho um HD de 512GB SSD, onde fiz a divisão em duas partições, uma unidade C e outra D, onde a primeira armazena meu sistema e a D os dados.

As demais partições foram criadas e reservadas pelo Windows na instalação do sistema.

Na parte inferior, é possível visualizar através de uma barra azul o tamanho de cada uma e o quão ela está preenchida com informações, também é possível visualizar o preenchimento do disco através do círculo verde do lado direito do software.

 Selecionando uma das partições existentes, é possível redimensionar o tamanho dela, juntar a uma outra, formatar, alterar o nome, fazer uma verificação do sistema de arquivo, além de consultar as propriedades, explorar e fazer um teste.

Recomendamos sempre antes de fazer qualquer ajuste desfragmentar o seu disco, que pode ser feito através da própria ferramenta do programa na opção de limpeza e otimização.

Outras possibilidades que o software oferece é migrar seu sistema operacional de partição, fazer um clone da unidade, recuperar alguma partição afetada, e até criar um disco de emergência do Windows.

Na aba ferramentas, além de ser indicado a outros softwares da EaseUS, como o de backup e recuperação de dados, que inclusive já abordamos aqui no portal, existe a possibilidade de realizar a limpeza e otimização do seu disco e é aqui que recomendamos que seja feita a desfragmentação do disco antes de mover, alterar ou redimensionar qualquer partição existente, este processo fará com que sejam evitados possíveis erros.

O processo de desfragmentação é bastante simples e basta você selecionar a unidade, fazer uma análise e verificar quantos % do disco está fragmentado, apenas é possível desfragmentar uma partição por vez e o tempo do processo vai depender do tamanho do seu disco e o percentual de fragmentação dele.

Particionar o disco é uma tarefa bastante fácil, ao clicar em redimensionar por exemplo, com a unidade selecionada, aparecerá a tela acima, onde você poderá simplesmente arrastar de um lado para outro para definir o tamanho da nova partição, automaticamente o que sobrar aparecerá como “não alocado”, onde você poderá atribuir uma função posteriormente.

Ao clicar em OK, a tarefa é armazenada, mas não é executada imediatamente, aparecerá a opção de executar logo abaixo do logo do software, com isso você poderá ir criando outras tarefas como atribuir uma função ao restante da unidade.

No meu caso basta clicar na unidade não alocada que aparecerá a opção de criar uma nova partição, limpar os dados, testar a superfície e ver as propriedades.

Ao clicar em criar, será possível definir o nome desta nova partição, a letra que será atribuída a unidade, o sistema de arquivos que poderá ser NTFS, FAT, FAT 32, REFs, EXT2 e EXT3, caso defina um tamanho menor do que o disponível para ser alocado, ao final do processo o sistema continuará exibindo uma unidade não alocada, onde será possível criar outra partição ou utilizar seu espaço para aumentar a anterior.

Com todas as tarefas criadas, o botão executar constará todos os itens programados e tudo que ele fará ao clicar ao dar início nas tarefas, no meu caso ele irá redimensionar a partição principal e criar uma nova.

O processo novamente dependerá do tamanho do disco e das tarefas programadas, portanto o tempo de execução vai variar conforme o que você esteja fazendo.

Ao terminar todas as tarefas, o programa já mostrará a nova unidade e as partições criadas conforme sua programação, tudo de forma simples e bastante intuitiva.

O software também permite voltar atrás em caso de um procedimento de redimensionamento ou movimentação de partição ser interrompido por um problema de hardware ou desligamento, evitando assim erros de partição, onde automaticamente será revertido o esquema para o estado anterior.

Por fim, o programa nos auxiliou bastante a migrar nosso sistema para um HD do tipo SSD, que fornece maior segurança e agilidade no processamento das informações, a tarefa se mostrou simples e prática uma vez que nenhum dado foi perdido ou qualquer procedimento de formatação foi necessário, bastando apenas migrar o sistema de um HD mais obsoleto para um com nova tecnologia.

Philipe Cardoso
Philipe Cardoso
28 anos, Advogado, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a epoca que possuía formato de blog, Podcaster oficial do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

1 Comentário

  1. Gogen disse:

    Obrigado pelas instruções detalhadas sobre como trabalhar com partições de disco. Também posso recomendar a NTFS Recovery. Eu gosto mais da funcionalidade deste programa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *