Review Motorola Backflip: Android, Backtrack e rotação diferente | Zoom Digital : Reviews de Smartphones, Tutoriais, Notícias

Review Motorola Backflip: Android, Backtrack e rotação diferente

Por Philipe Cardoso
Categoria: Android OS
jun 8th, 2010
7 Comments
3573 Views

Clique aqui para comprar o Backflip nas lojas Submarino

120x60 selo Review Motorola Quench: O smartphone com o melhor preço  da categoria

Ladies and gentlemans, novamente o Zoom Digital traz um super gadget para ser avaliado e ter todas suas funcionalidades e características expostas para vocês leitores de maneira simples e direta, mais uma vez agradeço a Motorola Brasil e agência Cadastra por nos cederem o aparelho, e desta vez temos em nosso “Quartel General” o Motorola Backflip, apresentado no início do ano na CES, que de cara surpreende pelo seu design arrojado e diferente.

Vamos ao Review:

Antes de falar sobre o Backflip de maneira mais detalhada, seguem dois vídeos que recomendo:

Teaser de lançamento do Motorola Backflip:

E agora o Unboxing do aparelho feito por mim:

——————————————————————————————————————————

Design do Motorola Backflip

O Backflip é sem dúvida o Android com design mais arrojado que já tive em mãos, ele é tão diferente que seu nome não poderia deixar de fazer alusão a forma diferente que ele abre para uso do teclado físico. O aparelho tem um acabamento muito bem feito, e a cor predominante prata em partes feitas de metal deixam o Backflip bastante resistente mas sem descuidar do belo design.

Ele é mais leve que o Dext e se encaixa muito bem na mão e no bolso, mesmo possuindo um teclado físico que o deixe um pouco “gordinho” ele não atrapalha na hora de carregar nas calças mais apertadas rs.

Muitos dizem que o Backflip é o irmão do Dext, ambos tem 3 botões frontais, desenho da frente parecidos e mesma versão do Android, a 1.5 Cup Cake. Porém há mais diferenças entre os dois Androids que podemos perceber à primeira vista.

Os botões frontais do Backflip são sensíveis ao toque, assim como os do Milestone, e é muito confortável de se clicar, porém assim como no Milestone, qualquer esbarrão pode acionar qualquer uma das teclas.

A entrada para fones de ouvido como padrão em todos Androids da Motorola é de 3,5 mm e também fica localizada na parte de cima do aparelho, ao lado do power button, que também tem como funções: ativar ou desativar o Bluetooth, Wi-Fi, GPS e modo avião.

Esta é foto acima é da lateral direita do Motorola Backflip, como na parte esquerda do aparelho é complicado ter botões graças a dobradiça que faz o aparelho abrir e fechar, é aqui que estão a maioria dos botões de atalho para as funções: aumentar e diminuir volume, botão para tirar uma foto, entrada USB para carregar o aparelho e transferir arquivos. Um ponto interessante é para o famoso Led de notificações presente na linha de Androids da Motorola, desta vez aparece envolvendo a entrada USB, como é visto na imagem abaixo, um pouco diferente, mas gostei.

A capa traseira do Backflip é extremamente fácil de se retirar, feita de metal é muito leve e fina acrescentando pontos no design elegante do aparelho. Algo que realmente gostei foi a facilidade para remover e colocar a tampa, muito diferente daquilo que ocorre com o Motorola Quench. Como de costume as entradas para o SIM CARD e SD CARD ficam próximas a bateria.

Com todas estas funções, ele ainda possui um Backtrack na parte de trás da tela, com o fundo na cor do aparelho e borda espelhada, esta é uma função fantástica que iremos comentar mais na parte de hardware.

Teclado a mostra e Câmera

Uma das coisas que mais me perguntam é sobre o fato do teclado ficar exposto, e antes de ter o aparelho em mãos também tinha esta curiosidade, porém neste tempo que tive com o Backflip ainda não vi um só problema nisto, e sim algumas vantagens. Assim que o flip do aparelho é fechado, ele automaticamente desabilita o Teclado Físico, não deixando digitar algo por engano, ele também parece ser bastante resistente e tem ótimo acabamento. As letras por exemplo não são pintadas, minimizando as chances das teclas ficarem apagadas. Quando abrimos o flip, o teclado se acende como na imagem abaixo:

Logo que peguei o aparelho pude notar que o teclado é enorme e com muito mais funções (até a câmera de 5.0 Mpx é localizada entre o teclado) que seus irmãos da Motorola, as teclas tem um espaçamento respeitoso para facilitar a digitação de textos longos. Na imagem acima vocês podem perceber que o teclado é muito maior que a tela graças ao fato do Backflip não abrir em slide, diferente de outros Androids.

É verdade que a tecnologia de vídeo conferência ainda não é muito explorada, mas para quem sente falta de uma câmera frontal não vai ter do que se queixar do Backflip. Graças a posição em que o teclado é aberto, a câmera aponta para mesma direção da tela, facilitando também tirar fotos do próprio rosto ou até usar o Backflip como “espelho”.

Especificações Físicas:

  • 108 mm de altura
  • 53 mm de largura
  • 15.3 mm de profundidade
  • 133 gramas – Peso total

Hardware do Motorola Backflip

Segue a baixo a lista com o “poder de fogo” que o Backflip tem a oferecer para os usuários de smartphones.

  • 3G
  • WiFi
  • GPS
  • Bateria BN80 1380 mAh
  • Bluetooth 2.1
  • Câmera de 5.0 Mpx com Flash
  • processador de 528 MHz e 256 de memória
  • A memória interna de 512 MB
  • Cartão microSD de 2 GB (expansível até 32 GB)

Tudo isto aliado a uma estrutura que pelo que vocês já puderam perceber até aqui foge e muito do convencional.

Câmera digital do Motorola Backflip

Os Androids da Motorola até agora estão vindo com uma configuração de hardware bastante semelhante, a câmera do Backflip também possui 5 Mpx de resolução como o Milestone, Quench e Dext, e ao contrário dos demais, está localizada em uma posição bastante diferente, no teclado, assim como o flash do tipo LED.

Em comparação a câmera do Quench e Dext, inclusive do Milestone na versão 2.0, a qualidade das fotos do Backflip é realmente superior, tanto que todas as fotos do Quench que tirei para a review do aparelho foram tiradas pelo Backflip.

Veja agora a galeria com as fotos que tirei com ele:

O Software da câmera é o mesmo que acompanha o Dext e não oferece muitas configurações, ficando restrito a ativação ou não do flash, balanço de cor, e outras configurações básicas referentes a resolução da imagem.

O auto foco da câmera apesar de ter bom desempenho para tirar fotos, para mim não foi satisfatório na hora de gravar  um vídeo. Quando a filmagem é feita em algo que contraste com a luz como um celular ou TV, a imagem fica bastante embaçada. Para tirar fotos de um celular por exemplo em um ambiente com pouca luz o auto foco pode demorar bastante para deixar a imagem nítida, muitas vezes nem consegui ter uma imagem legal.

Conectividade

O Backflip possui conexão Wi-Fi, 3G e Bluetooth.

Minha única crítica entre estas conexões vai para o Bluetooth, que como comentei por aqui antes é limitada e não oferece suporte a transferência de arquivos. Porém esta limitação vem da versão 1.5 do Android, e pode ser contornada com o download de aplicativos disponíveis na Android Market ou atualização (ainda não disponível) da versão do Android para uma mais recente.

Nas conexões Wi-Fi e 3G, o aparelho funcionou perfeitamente, reconhecendo todas as redes que eu já estava acostumado a acessar tanto no netbook como em outros Androids e com o 3G da operadora OI também não tive problemas, apresentando sempre ótimo desempenho.

GPS

Por padrão, o Backflip já vem com o Software GPS da Motorola, o MotoNav porém é necessário fazer a ativação do mesmo no site da fabricante. A recepção é parecida com todos Androids que já experimentei, a demora para acessar os satélites é notável, porém este é um problema que envolve o Governo Brasileiro e autoridades competentes para melhorar o sinal de recepção desta tecnologia em todo o Brasil.

Tela sensível ao toque

A tela possui um excelente tempo de resposta e minha única crítica vai para o teclado virtual do Backflip (mesmo do Moto Dext), que poderia ser parecido como aquele presente no Motorola Quench, com mais espaço entre as teclas, o que diminuiria consideravelmente a quantidade de erros que acabo cometendo ao digitar longos textos sem recorrer ao teclado físico.

Bateria

Nada de surpreendente por aqui, com apenas 1380 mAh, a bateria dura cerca de um dia completo como nos demais Androids da Motorola, isto é claro se os recursos forem usados com moderação, pode parecer pouco tempo, mas não considero nada surpreendente para um sistema que tem tantas funções e está (caso possua acesso constante à internet) todo o tempo procurando atualizações (há quem critique o Motoblur por isto).

Backtrack

Esta é a que considero a segunda maior novidade do Backflip, perdendo apenas para o modo diferente de como ele abre e fecha. O Backtrack.

Quem já usou um notebook ou netbook vai se surpreender pela ideia que a Motorola teve de trazer esta tecnologia a um smartphone que já tinha tudo para ser polêmico, a função está localizada na parte de trás da tela principal. Com ela é possível rolar a tela e acessar ícones e o menu do aparelho. Pessoalmente não utilizei muito no tempo que estive com o Backflip para uso pessoal, apesar de gostar muito da função presente nele, a tela sensível ao toque parecia deixar o Backtrack um pouco inútil, claro que se você prefere passar os menus sem ficar com os dedos na frente da tela, certamente irá gostar e muito da função.

Software do Motorola Backflip

A versão 1.5 do Android,  presente no Backflip é praticamente a mesma do Dext, algumas diferenças mínimas são alguns ícones que mudaram, mas de resto ele é idêntico ao Dext, caso queira ler mais sobre a versão 1.5 do Android, acompanhem a review do Dext.

O Backflip também possui a tecnologia MotoBlur, é necessário configurar uma conta assim que o aparelho é ligado pela primeira vez para que seja possível acessar todas suas redes sociais. Também é possível localizar o celular via GPS, deletar todos os dados em caso de perda ou roubo e importar os contatos, tudo isto através do portal do Motoblur.

Ele difere bastante do Quench pois não possui rádio FM, Aplicativo de reconhecimento de voz e outros programas, uma vantagem em relação ao Quench é que ele possui o mesmo software  nativo que transforma o aparelho em um relógio de cabeceira do Milestone, para isto basta colocar ele deitado (como na imagem inicial deste post) que automaticamente o aplicativo é ativado.

Para finalizar, veja a review em vídeo do Backflip e a galeria de fotos tiradas durante a avaliação do aparelho.

About "" Has 2042 Posts

23 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a epoca que possuia formato de blog, Podcaster oficial do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia e formado como técnico de informática.

7 Responses to “Review Motorola Backflip: Android, Backtrack e rotação diferente”

  1. Jimmy_N disse:

    A Motorola voltou ao jogo após adotar o Android como plataforma para seus smartphones. Uma pena que recentes sucessos, incluindo o Backflip, pareçam ter subido à cabeça dos manda-chuvas da empresa. Só isso explica 20 (VINTE!) lançamentos até o fim do ano. É muita coisa…

  2. Jimmy_N disse:

    A Motorola voltou ao jogo após adotar o Android como plataforma para seus smartphones. Uma pena que recentes sucessos, incluindo o Backflip, pareçam ter subido à cabeça dos manda-chuvas da empresa. Só isso explica 20 (VINTE!) lançamentos até o fim do ano. É muita coisa…

  3. bruno araujo disse:

    Por pouco nao compro esse aparelho… quando vi o milestone nao resisti.

  4. Fala Philipe!

    Cara, como sempre, uma review completa e bem objetiva!
    Parabéns!

    Mas, cara…nada ainda acaba com a minha vontade de comprar um Quench!

    Hehehe…

    Ainda não tive a coragem de ir na loja conhecer ele de perto….porque se não…já eras…uahsuha….

    Valeu!

    Abração!

  5. Pernes disse:

    Amigos

    Para minha decepção me disseram que o bluetooth do BackFlip é bloqueado para agenda e etc.

    Eu pelo menos só consigo conectar headphones e coisas do genero.

    Quero passar minha agenda de contatos para o BackFlip e não consigo.

    Alguem sabe como desbloquear o bluetooth dele ou algum aplicativo que faça?

    Forte abraço a todos.

  6. lucia disse:

    Legalzinho o vídeo, muito bom o texto, mas cara, pelo amor de deus, o DesignER, é o cara que projetou o DESIGN do aparelho, ok!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *