Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Novo estudo econômico sobre Propriedade Intelectual demonstra que o Brasil fica para trás na economia digital

1 min read

Livro foi lançado no XXXIX Congresso Internacional da Associação Brasileira de Propriedade Intelectual, ABPI, no Rio.

O Brasil está na lanterna em ranking de inovações da área digital. É o que demonstra uma atualização do estudo econômico "Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento: desafios para o Brasil”,  dos economistas Antônio Márcio Buainain, da Universidade de Campinas (Unicamp), e Roney Fraga Souza, da Universidade Federal do Mato Grosso (FEUFMT), que foi lançado em forma de livro, durante o Congresso Internacional de Propriedade Intelectual, da Associação Brasileira de Propriedade Intelectual, ABPI, no último dia 25 de agosto. 

Na edição atual,  os economistas analisam a propriedade intelectual à luz da economia digital e confirmam o atraso do país  a partir de uma análise  de dados do  Derwent Innovations Index, uma ferramenta de pesquisa que fornece acesso à Internet a mais de 30 milhões de invenções descritas em mais de 65 milhões de documentos de patentes.

O Brasil ficou de fora das corridas por patentes de machine learning e cloud computing, que caracterizaram a computação mundial na década atual. No tocante à primeira tecnologia, somente 69 das 15.203 famílias de patentes identificadas neste estudo contém pelo menos uma patente brasileira. No caso do clouding computing, foram identificadas 86 patentes nacionais. Mas em ambos os casos, a imensa maioria desses documentos consiste em patentes obtidas por empresas estrangeiras em outros países que foram posteriormente estendidas para o Brasil e revalidadas pelo Instituto Nacional da Propriedade Intelectual, o INPI. Somando as duas áreas de pesquisa, o estudo identificou apenas 10 patentes que foram efetivamente depositadas por inventores brasileiros. “A atualização estatística confirma as grandes linhas que explicam as dificuldades do Brasil, como o atraso na área de inovação, o descompasso em relação aos países mais avançados e a necessidade urgente de reverter a esta tendência negativa”, explica Buainain.  “Reafirma-se, aqui, que podemos estar nos afastando do futuro sem conseguir tampouco equacionar os problemas do passado”. 

O Congresso Internacional  da ABPI,   aconteceu  entre os dias 25 e 27 de agosto no Rio de Janeiro, sob o tema “A propriedade intelectual no novo contexto geopolítico mundial”. O evento recebeu cerca de 700 participantes brasileiros e estrangeiros, entre especialistas do setor,  magistrados, consultores, advogados, autoridades de governo, e dirigentes de entidades além de centros privados de pesquisa e representantes de empresas, como Bayer, Natura, Embraer, entre outras.

 

Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Produtos eróticos ganham espaço em feira de tecnologia

Depois que um massageador pessoal (Osé) foi banido da CES 2019, alguns brinquedos sexuais tecnológicos conquistaram lugar ao sol na edição 2020. Mas como...
Philipe Cardoso
2 min read

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *