Mais de 1 milhão de linhas telefônicas fixas foram canceladas no último ano

Como Tirar Um Print No Notebook
10/09/2018

Mais de 1 milhão de linhas telefônicas fixas foram canceladas no último ano

Antes essencial na casa da maioria dos brasileiros, agora o telefone fixo passa por uma queda constante em número de usuários. Seja por conta da praticidade do celular, ou pela relação custo benefício, que muita gente deixa de ver nas linhas telefônicas, diversos usuários já abandonaram o telefone fixo para utilizar somente a versão móvel.

Dados da Anatel apontaram que o número de linhas residenciais de telefone teve uma queda de mais de 2%, o que significa o total de 1,14 milhão de linhas a menos registradas em todo o ano passado. O estado que mais teve expressividade nesse número foi São Paulo, com a redução de quase 30 mil linhas fixas. Seria um sinal do fim dos telefones fixos residenciais?

Mudança de comportamento

Um dos grandes responsáveis pela queda nas linhas fixas foi a mudança de comportamento do consumidor. Quem viveu essa época deve lembrar que nos anos 90 era primordial ter telefone em casa e o principal meio de comunicação com a família e amigos que moravam longe. Não era um serviço barato e tinha até um certo “status” envolvido por aqueles que pagavam pela comodidade. Com o tempo, o telefone fixo se popularizou e era item quase que obrigatório nas casas familiares.

 

O principal ponto de mudança, sem dúvidas, foi a chegada de outras tecnologias, como o telefone celular e a internet. Assim como a telefonia fixa, existiu uma curva de aderência da sociedade, especialmente relacionada ao preço pago pelos equipamentos, para que o celular pudesse se popularizar. Hoje, segundo o IBGE, 116 milhões de brasileiros têm acesso à internet, boa parte delas utilizando o smartphone como meio de conexão.

Disputa desleal?

O telefone fixo acabou perdendo para o celular quando comparado em funcionalidade. Enquanto um serve somente para falar, o outro possibilita uma série de outras atividades. Basta analisar o quanto do seu dia a dia é feito via celular: acesso ao banco, solicitação de um táxi ou Uber, conversas por aplicativos e até jogos online. Dá até de apostar e ganhar dinheiro em um cassino online confiável – tudo na palma da sua mão. E claro, dá para fazer ligações e mandar SMS.

Depois, inúmeras operadoras que vendiam o telefone fixo com a internet passaram a oferecer seus serviços separadamente, por perceberem que teriam mais abrangência e possibilidade de vendas dessa forma. Muita gente que mantinha uma linha telefônica somente para ter internet banda larga em casa deram adeus ao telefone.

Outro detalhe importante nessa conta é o preço. Para você ter uma linha de telefone fixa ativa é necessário pagar uma taxa mensal de operação, mesmo que você não utilize efetivamente o telefone. Muitos usuários, quando fazem as contas, percebem que o telefone celular é mais prático e atende bem a questão das ligações. As empresas, sim, ainda precisam de linhas fixas para realizarem os seus trabalhos.

E claro, está cada vez mais comum encontrar pessoas que simplesmente detestam falar ao telefone. O uso dos aplicativos de conversa, como o WhatsApp, está mais comum, sendo frequentemente utilizado para trabalho e para fechar negócios – embora, como todo aplicativo, existem alguns pontos que poderiam ser melhores.

Futuro da telefonia

Como observado em outros anos, a tendência é que a telefonia fixa continue em queda. Não existe uma possibilidade real de que essas linhas sejam excluídas em definitivo de nossas vidas. As empresas devem continuar comprando esse tipo de linhas, e apesar da queda geral, alguns estados como Santa Catarina, apresentaram aumento nos telefones fixos. O jeito é esperar para ver como isso vai se desenvolver. Será que a telefonia fixa poderá nos surpreender?

Philipe Cardoso
Philipe Cardoso
27 anos, Advogado, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a epoca que possuía formato de blog, Podcaster oficial do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *