Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Inteligência Artificial – Como ela atua em nosso cotidiano

4 min read

Sabe quando você utiliza o Youtube e repara que as sugestões de vídeos que aparecem são exatamente aquilo que você gosta? E quando você acessa uma loja online e um chatbot responde a você alguma dúvida sobre frete?

As duas situações acima envolvem um elemento que nos últimos anos está cada vez mais presente em nosso cotidiano. Pois é, estamos falando da Inteligência Artificial, que você poderá encontrar por aí também sendo chamada de IA.  

A Inteligência Artificial nossa de cada dia não envolve (por enquanto) robôs andando pelas ruas, mas está evidente na internet, no atendimento em lojas e bancos digitais e nas ofertas de conteúdo, produtos e serviços.

Um exemplo que ilustra muito bem tal situação é o atendimento no segmento de e-commerce. Quem gerencia uma loja online sabe da importância da hospedagem de site, do quanto ela ajuda em SEO, na segurança e no desempenho do site.

Porém, apenas isso não basta. O atendimento em tempo integral aos visitantes que acessam o site é fundamental. É aí que entra a Inteligência Artificial por meio dos chatbots.

 

Como funciona a Inteligência Artificial

O nome já diz tudo, IA é a capacidade que as máquinas adquirem de processar e aprender informações. Não é por acaso que quando o assunto é Inteligência Artificial, alguns termos como “Machine Learning” (Aprendizado da Máquina) vem à tona.

Ou seja, por meio desse processo a máquina interpreta algoritmos, padroniza informações e pode aprender a processar tais informações. 

Ler, padronizar, interpretar, aprender informações, onde você já viu antes? Ah, sim, claro, no cérebro humano.

É por isso que esse processo envolvendo máquinas recebe o nome de “Inteligência”, afinal, elas se tornam aptas a aprender conteúdos específicos assim como os seres humanos.

Além disso, quando se fala em IA é importante saber que ela engloba alguns conceitos importantes, os quais veremos a seguir. 

 

Machine Learning

É literalmente a capacidade que a máquina tem de aprender algum tipo de informação. Nesse tipo de procedimento a máquina é programada para aprender a assimilar e disseminar informação por conta própria. Tudo isso baseada nos dados que ela recebe.

Um exemplo claro disso são as sugestões de conteúdo, produtos e serviços que a Amazonoferece para você. Ou seja, conforme você compra os conteúdos, o sistema “aprende” o que você procura por meio dos seus interesses.

Sendo assim, é como se a máquina dissesse, “entendi, eu sou a sua máquina e tenho aqui algumas sugestões que você vai curtir muito”.

 

Deep Learning

Literalmente traduzido como “Aprendizado Profundo”, ele consiste na capacidade que máquina tem de assimilar algoritmos complicados com o intuito de "emular a estrutura analítica do cérebro humano". Desse modo a máquina aprende com pouca ou até nenhuma supervisão.

Essa é a tecnologia que ensina as máquinas a interpretarem dados de forma mais natural possível. Embora pareça algo recente, os estudos de redes neurais existem desde a década de 50. 

 

Processamento de Linguagem Natural

Esse procedimento é semelhante ao Aprendizado da Máquina. Por meio dele o sistema tem o objetivo de encontrar padrões em complexos conjuntos de dados puros e assimilar a linguagem natural. 

Posto isso, um dos exemplos de aplicação do Processamento de Linguagem Natural é a análise de emoções. Para fazer isso, os algoritmos conseguem captar padrões em postagens de redes sociais. 

Com isso, eles compreendem como os clientes estão se sentindo e reagindo diante de marcas e produtos específicos.

 

Onde está a Inteligência Artificial em nosso cotidiano? 

Falando assim percebemos que os recursos de IA são realmente fascinantes, mas onde está a Inteligência Artificial além dos chatbots e das sugestões de filmes e séries na Netflix?

A IA está atuante em outros vários segmentos do nosso cotidiano na internet. O próprio Google é uma empresa que utiliza bastante o processo de Aprendizado da Máquina.

No seu Gmail, que diariamente você acessa, o Machine Learning auxiliou a otimizar a filtragem de spams. Já no caso do Google Tradutor, o processamento de linguagem neural possibilitou obter traduções mais precisas. 

Em relação às buscas de resultados, a tecnologia atuante é o RankBrain, algoritmo que utiliza o processo de deep learning para otimizar o ranqueamento dos links.

Além disso, não podemos nos esquecer do reconhecimento de voz utilizado no Android. Ele também utiliza o Aprendizado de Máquina. 

Já no Facebook é a Inteligência Artificial que ajuda na remoção de conteúdo impróprio na rede social. 

Outro lugar onde a IA é atuante é nas indústrias. Exemplos disso são sistemas de Inteligência Artificial que podem prever e prevenir possíveis danos que uma máquina possa sofrer em um futuro próximo.

 

Conclusão

Diante de tudo isso chega aquela inevitável pergunta: “as máquinas vão roubar o meu emprego?” “O que será do futuro das empresas com tanta tecnologia?”

A resposta é que não há motivos para choro e ranger de dentes. É normal que a algumas profissões sofram significativas transformações ao longo dos anos. Quer um exemplo disso? O surgimento do trabalho Home Office.

Assim como a Revolução Industrial e a máquina a vapor mudaram o cenário do século XVIII, a Inteligência Artificial está fazendo a parte dela na atual era dos smartphones e Internet das Coisas.

Portanto, o que teremos no futuro (e já temos também no presente) são novas áreas de estudo, novas tecnologias que podem abrir a porta para outras profissões e arranjos de trabalho.

 

Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

5 Replies to “Inteligência Artificial – Como ela atua em nosso cotidiano”

  1. O que sensores incorporados, sites de comércio eletrônico, plataformas de mídia social e serviços de streaming têm em comum? Todos eles produzem grandes volumes de dados, muitos dos quais viajam pela Internet. De fato, a Cisco estima que o tráfego IP global crescerá para 3,3 zettabytes anualmente até 2021 – três vezes mais que o tráfego da Internet em 2017.

    Para muitas empresas, esses pacotes de dados representam um tesouro de informações acionáveis, desde as preferências de compra dos clientes até as novas tendências do mercado. Mas, à medida que o volume e a velocidade dos dados aumentam, também aumenta a ineficiência de transmitir todas essas informações para uma nuvem ou data center para processamento.

    Simplificando, a Internet não foi projetada para levar em consideração quanto tempo um pacote levará para chegar ao seu destino. Para complicar, o vídeo do novo sobrinho de seu funcionário está viajando exatamente pela mesma rede que os dados críticos para os negócios. O resultado: latência da rede, largura de banda dispendiosa e desafios de armazenamento, segurança e conformidade de dados. Isso é especialmente verdade no caso de tráfego com atraso, como voz e vídeo.

    Chegando à fonte

    Não é de admirar que as empresas estejam cada vez mais se voltando para o limite para resolver desafios na infraestrutura de nuvem. Os data centers de borda funcionam aproximando o conteúdo com grande largura de banda do usuário final e os aplicativos sensíveis à latência mais próximos dos dados. Os tipos de computação de ponta variam, incluindo dispositivos locais, data centers localizados e data centers regionais. Mas o objetivo é o mesmo: colocar os recursos de energia e armazenamento da computação diretamente na borda da rede.

    De fato, a pesquisa da IDC prevê em 3 anos que 45% dos dados criados pela IoT serão armazenados, processados, analisados ​​e agidos próximo ou na extremidade da rede e mais de 6 bilhões de dispositivos serão conectados à borda solução de computação.

    Do ponto de vista da tecnologia, a computação em borda oferece várias vantagens importantes. Ao transformar a computação em nuvem em uma arquitetura de nuvem de computação mais distribuída, as interrupções são limitadas a apenas um ponto da rede.

    Por exemplo, se uma tempestade de vento ou um ataque cibernético causar uma queda de energia, seu impacto seria limitado ao dispositivo de computação de borda e aos aplicativos locais nesse dispositivo, e não à rede inteira. E como os data centers de ponta estão próximos, as empresas podem obter maior largura de banda, menor latência e conformidade regulamentar em torno da localização e da privacidade dos dados. O resultado é o mesmo grau de confiabilidade e desempenho dos grandes data centers.

    A computação em borda também oferece benefícios comerciais a uma ampla variedade de setores. Os varejistas de hoje contam com uma presença on-line 24 horas por dia, 7 dias por semana, para oferecer experiências superiores aos clientes. A computação de borda pode impedir interrupções no site e aumentar a disponibilidade para otimizar o tempo de atividade do site. Ao garantir que os operadores do chão de fábrica permaneçam conectados aos sistemas da planta, a computação de ponta pode melhorar a eficiência operacional de um fabricante. E para os profissionais de saúde, a computação de ponta pode colocar a computação perto de um dispositivo, como um monitor de freqüência cardíaca, garantindo acesso confiável a dados possivelmente relacionados à saúde, que podem salvar vidas.

    A velocidade com que o mundo está gerando dados não mostra sinais de desaceleração. À medida que os volumes aumentam, a computação de ponta está se tornando mais do que uma necessidade de TI; é uma vantagem competitiva crítica no futuro.

  2. Inteligência Artificial (AI), ou inteligência de máquina, é o campo que desenvolve computadores e robôs capazes de analisar dados contextualmente para fornecer informações solicitadas, análise de suprimentos ou acionar eventos com base em descobertas. Por meio de técnicas como aprendizado de máquina e redes neurais, as empresas estão investindo globalmente no ensino de máquinas para "pensar" mais como seres humanos.

    O que é Inteligência Artificial (IA)?
    Inteligência artificial, ou simplesmente IA, é o termo usado para descrever a capacidade de uma máquina de simular a inteligência humana. Ações como aprendizado, lógica, raciocínio, percepção, criatividade, que antes eram consideradas únicas para os seres humanos, agora estão sendo replicadas pela tecnologia e usadas em todos os setores.

    Um exemplo comum de IA no mundo de hoje são os chatbots, especificamente as versões de "bate-papo ao vivo" que lidam com solicitações básicas de atendimento ao cliente nos sites da empresa. À medida que a tecnologia evolui, o mesmo vale para o que constitui a IA.

    O que é Inteligência Geral Artificial (AGI)?
    Inteligência Geral Artificial, ou AGI (comumente chamado de "IA forte" ou "IA verdadeira"), refere-se à IA com níveis de inteligência avançados a humanos. Embora as máquinas atuais sejam superiores aos humanos em tarefas selecionadas, atualmente não há IA capaz de replicar com êxito toda a profundidade e amplitude das habilidades e cognições humanas.

    O que é IA de conversação?
    Um uso popular da PNL é o AI de conversação, comumente visto em chatbots online, que usam o AI para imitar a conversa humana via chat online. O mercado de chatbot decolou nos últimos anos, trazendo economia de custos e melhor atendimento ao cliente para quase todos os setores, especialmente na crescente tendência do comércio eletrônico.

    O que é aprendizado de máquina?
    O aprendizado de máquina é uma técnica baseada em inteligência artificial para desenvolver sistemas de computadores que aprendem e evoluem com base na experiência. Alguns aplicativos comuns de aprendizado de máquina incluem operar carros autônomos, gerenciar fundos de investimento, realizar descobertas legais, fazer diagnósticos médicos e avaliar o trabalho criativo. Algumas máquinas estão sendo ensinadas a jogar.

    O que são redes neurais?
    As redes neurais são uma técnica de inteligência artificial modelada após as conexões no cérebro humano, capazes de aprender e melhorar com o tempo. A Apple adaptou a tecnologia de reconhecimento de voz da Siri para usar redes neurais em 2014, e o Google introduziu a tecnologia para melhorar as traduções em chinês-inglês no Google Translate.

    O que é Deep Learning?
    O aprendizado profundo ou "aprendizado não supervisionado" é a próxima geração de inteligência artificial que permite que os computadores se ensinem. As técnicas de aprendizado profundo programam máquinas para executar pensamentos e abstrações de alto nível, como reconhecimento de imagem. A tecnologia possui marketing avançado, permitindo mais personalização, agrupamento de público-alvo, marketing preditivo e análise sofisticada de sentimentos de marca.

     

    StartPC

  3. O que é Inteligência Artificial (IA)?
    Inteligência artificial, ou simplesmente IA, é o termo usado para descrever a capacidade de uma máquina de simular a inteligência humana. Ações como aprendizado, lógica, raciocínio, percepção, criatividade, que antes eram consideradas únicas para os seres humanos, agora estão sendo replicadas pela tecnologia e usadas em todos os setores.

    Um exemplo comum de IA no mundo de hoje são os chatbots, especificamente as versões de "bate-papo ao vivo" que lidam com solicitações básicas de atendimento ao cliente nos sites da empresa. À medida que a tecnologia evolui, o mesmo vale para o que constitui a IA.

    O que é Inteligência Geral Artificial (AGI)?
    Inteligência Geral Artificial, ou AGI (comumente chamado de "IA forte" ou "IA verdadeira"), refere-se à IA com níveis de inteligência avançados a humanos. Embora as máquinas atuais sejam superiores aos humanos em tarefas selecionadas, atualmente não há IA capaz de replicar com êxito toda a profundidade e amplitude das habilidades e cognições humanas.

    O que é IA de conversação?
    Um uso popular da PNL é o AI de conversação, comumente visto em chatbots online, que usam o AI para imitar a conversa humana via chat online. O mercado de chatbot decolou nos últimos anos, trazendo economia de custos e melhor atendimento ao cliente para quase todos os setores, especialmente na crescente tendência do comércio eletrônico.

    O que é aprendizado de máquina?
    O aprendizado de máquina é uma técnica baseada em inteligência artificial para desenvolver sistemas de computadores que aprendem e evoluem com base na experiência. Alguns aplicativos comuns de aprendizado de máquina incluem operar carros autônomos, gerenciar fundos de investimento, realizar descobertas legais, fazer diagnósticos médicos e avaliar o trabalho criativo. Algumas máquinas estão sendo ensinadas a jogar.

    O que são redes neurais?
    As redes neurais são uma técnica de inteligência artificial modelada após as conexões no cérebro humano, capazes de aprender e melhorar com o tempo. A Apple adaptou a tecnologia de reconhecimento de voz da Siri para usar redes neurais em 2014, e o Google introduziu a tecnologia para melhorar as traduções em chinês-inglês no Google Translate.

    O que é Deep Learning?
    O aprendizado profundo ou "aprendizado não supervisionado" é a próxima geração de inteligência artificial que permite que os computadores se ensinem. As técnicas de aprendizado profundo programam máquinas para executar pensamentos e abstrações de alto nível, como reconhecimento de imagem. A tecnologia possui marketing avançado, permitindo mais personalização, agrupamento de público-alvo, marketing preditivo e análise sofisticada de sentimentos de marca.

     

    StartPC

  4. O que é Inteligência Artificial (IA)?
    A Inteligência artificial tem crescido muito nos últimos anos, também conhecida com as iniciais IA, tem sido muito utilizada para mensurar a capacidade que uma máquina tem de simular a inteligência humanda. Ações de aprendizados, lógicas, raciocínios, percepções, criatividades, que antes eram vistas como únicas para o ser humano, agora estão sendo multiplicadas através da tecnologia e usadas em diversos setores como um todo para automizar rotinas ou tarefas repetitivas.

    Oferecemos diversas soluções para automatização de tarefas ou rotinas em sua empresa, desde softwares mais robustos ate simples planilhas de excel que fazem cálculos automáticas, trazem perspectivas financeiras, de crescimento e ate alertas visuais.

    Um exemplo bem simples e muito utilizado atualmente de IA mundialmente são os chatbots, exclusivamente as versões de "bate-papo online" que lidam com requisições básicas de atendimento ao cliente nos sites da empresa. À medida que a tecnologia evolui, o mesmo vale para o que constitui a IA.

    StartPC

  5. O que é Inteligência Artificial (IA)?
    A Inteligência artificial tem crescido muito nos últimos anos, também conhecida com as iniciais IA, tem sido muito utilizada para mensurar a capacidade que uma máquina tem de simular a inteligência humanda. Ações de aprendizados, lógicas, raciocínios, percepções, criatividades, que antes eram vistas como únicas para o ser humano, agora estão sendo multiplicadas através da tecnologia e usadas em diversos setores como um todo para automizar rotinas ou tarefas repetitivas.

    Oferecemos diversas soluções para automatização de tarefas ou rotinas em sua empresa, desde softwares mais robustos ate simples planilhas de excel que fazem cálculos automáticas, trazem perspectivas financeiras, de crescimento e ate alertas visuais.

    StartPC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *