Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

gOS na núvem

51 sec read

interface do sistema operacional gOS

Ultimamente muito tenho escutado no conceito de computação em núvem. O conceito, apesar de muito discutido é simples: você roda aplicativos diretamente da internet e seus dados também ficarão por lá. Isso já é possível há algum tempo, por exemplo, com o Google Docs. No seu browser você acessa uma interface parecida com o MS Word ou MS Excel, e quando escolhe a opção salvar, descobre que você tem um ‘HD virtual’. Dessa forma, você poderá acessar seus documentos de qualquer lugar, em qualquer computador. Backup ? Nunca mais!

Nesse conceito, a empresa gOS lançou o gOS 3.1: um sistema operacional baseado em Linux, que tem por diferença, sua interface voltada para a núvem (web).
Diretamente na barra de tarefas, você acessa por exemplo TVs, músicas, albuns de fotos, o Google Docs (onde essa matéria está sendo escrita agora) e vídeos. Tudo online e diretamente do seu browser. Claro, também é possível instalar aplicativos offline. Mas pra que quando você tem tudo que precisa ali, no seu browser.

O gOS (Good OS) tem uma interface limpa e customizável. Tem um pacote de gadgads que pode personalizar completamente seu desktop e adicionar centenas de funcionalidades ao seu gOS. Por ser baseado em Linux, mostra-se bastante estável e rápido. Realmente uma boa opção para usuários que utilizam somente aplicativos básicos e precisam mobilidade em seus documentos e tarefas.

Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

2 Replies to “gOS na núvem”

  1. legal !! mais tenho uma duvida se temos um computador em casa e ja estamos sempre jujeitos a virus etc. que sao provenientes da internet , isso sera mais seguro ou mais vunevavel ??????

  2. Nesse caso, como ficariam os periféricos e dispositivos (devices). Teríamos acesso ao DVD-CD Rom, aos PenDrives etc… Essa é a minha dúvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *