Desafios para profissionais de TI na área da logística

A chegada de Disney+ marca o início de uma nova era de entretenimento para a The Walt Disney Company
13/11/2019
Série DJI Mavic: qual drone você deve ter
19/11/2019

Desafios para profissionais de TI na área da logística

Com as ameaças cibernéticas que afetam as organizações em todo o mundo, impedir ataques online e proteger contra a espionagem está se tornando uma prioridade entre os setores. 

Fabricantes, distribuidores e organizações, no entanto, não estão fazendo o suficiente para tornar as cadeias de suprimentos mais resistentes e preparadas. É uma função do profissional de TI na área da logística resolver de forma eficiente os desafios que estão surgindo diariamente.

Seja sua empresa grande ou pequena, iniciante ou com 40 anos de experiência, os principais problemas de segurança decorrem da não avaliação ativa do seu perfil de risco. As organizações podem executar as etapas a seguir para limitar os riscos associados a ameaças cibernéticas e proteger a cadeia de suprimentos:

Ter uma VPN 

Você sabe o que é VPN? É a abreviação de Rede Privada Virtual e funciona como uma camada de proteção sobre os dados que transitam de um dispositivo para outro. Toda empresa que preza pela segurança online trabalha utilizando uma VPN. Para a logística e transporte é mais importante do que um antivirus, podendo prevenir até tentativa de rastreamento por hackers.

Plano de incidentes

A decisão bem planejada na era dos riscos cibernéticos é um fator importante na proteção de uma empresa e, finalmente, de uma cadeia de suprimentos. Quando se trata de ameaças cibernéticas, você precisa de um programa de resposta antes que uma invasão aconteça. Ao elaborar e implementar um plano sólido, as empresas podem tomar as medidas necessárias para lidar com os pontos fracos e evitar se tornar o alvo do próximo ataque.

Realizar testes

Realize testes de intrusão todos os anos. As empresas devem avaliar seu perfil de risco e abordar pontos fracos. Apenas um terço das empresas pesquisadas no Relatório de Manufatura de Sikich de 2016 afirma realizar anualmente testes de intrusão. Ao realizar a verificação de vulnerabilidades, as empresas podem proteger sua cadeia de suprimentos, patentes, projetos e muito mais de serem vítimas de uma ameaça cibernética.

Não seja o elo fraco

Seja trabalhador de armazém ou CEO, a segurança é o trabalho de todos. De trancar a porta do escritório quando você sai para a noite até criptografar arquivos confidenciais em um servidor ou em um email – todas as pessoas e ações desempenham um papel vital para garantir a segurança da organização. Responsabilize todos os funcionários por suas ações e forneça um entendimento básico de segurança cibernética, riscos e como evitar ameaças. Isso pode impedir que sua empresa e cadeia de suprimentos se tornem o elo mais fraco e um alvo fácil.

Adicione profundidade e amplitude às práticas básicas de segurança

As organizações devem aumentar a conscientização entre os funcionários e proteger sua comunidade – etapas que podem tornar uma empresa mais atraente para clientes em potencial. Então, o que as organizações podem fazer? Algumas empresas exigem que os funcionários alterem suas senhas a cada 90 dias. Outros optam por ter cartões-chave sobre teclas para entrar em áreas seguras, a fim de registrar dados de entrada e saída. Cada empresa tem necessidades únicas, mas pode se beneficiar da compreensão das melhores práticas e da tomada de decisões com base em seu apetite por riscos.

Construa garantias de segurança nos contratos do fornecedor

Embora os fornecedores terceirizados não sejam funcionários da sua organização, eles trabalham para você e devem ser mantidos no mesmo nível de responsabilidade, se não mais alto. As empresas devem considerar trabalhar com suas equipes jurídicas para adicionar elementos de segurança aos acordos de fornecedores e parceiros – como um plano de resposta a incidentes e uma política de segurança de dados, além de exigir que todos os terceiros testem esses planos em exercícios conjuntos.

A adoção e implementação de padrões de cibersegurança criam um ambiente mais seguro para as operações da cadeia de suprimentos. Os cibercriminosos são implacáveis; não investir em medidas de segurança cibernética pode prejudicar seus negócios. Tomar medidas proativas agora pode fechar essa lacuna crítica na segurança da sua organização.

 

Philipe Cardoso
Philipe Cardoso
28 anos, Advogado, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a epoca que possuía formato de blog, Podcaster oficial do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *