Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Orkut Buyukkokten fala sobre os 5 principais benefícios da criação de comunidades dentro das redes sociais

3 min read

 *Por Orkut Buyukkokten 

Constantemente sou questionado sobre o motivo da nostalgia e carinho dos brasileiros com relação ao orkut.com. Além da memória afetiva, a antiga rede social proporcionava aos usuários algo que nenhuma outra é capaz de oferecer: comunidades.

Quando uma pessoa se inscreve em uma rede social ela quer contar ao mundo quem é, encontrar sua tribo e se conectar com os conteúdos de pessoas que têm os mesmos gostos, preferências e, até manias, como acontecia com as comunidades “Eu odeio segunda-feira” e “Eu odeio acordar cedo”. Porém, a atual realidade é outra. 

Os feeds e seus algoritmos colocaram megafones nas mãos de todos e tiraram nossa capacidade de troca, ou seja, estão todos gritando sobre suas vidas e verdades sem conseguir olhar para o outro e estabelecer diálogos agregadores. 

Por acreditar no poder das comunidades, o app hello, minha nova rede social tem como principal objetivo conectar as pessoas pelas suas paixões em comum, por este motivo para nós é mais importante a qualidade das trocas virtuais do que o tempo de conexão dos usuários no app. 

Por ser um entusiasta das comunidades e o poder de influência positiva delas em nossos consumos de redes sociais, separei 5 benefícios das comunidades online:   

– Pertencimento: fazer parte de um grupo é uma necessidade básica humana, por este motivo, as comunidades se destacam com relação aos modelos tradicionais de feed e algoritmos das redes sociais. A troca proporcionada dentro das comunidades promove uma comunicação horizontal, ou seja, os membros falam de igual para igual e trocam sobre suas paixões por músicas, séries e filmes, pets, moda e futebol.  

– Acolhimento: a comunicação horizontal também é responsável por proporcionar acolhimento e segurança aos membros da comunidade em expor suas opiniões e pontos de vista sobre um assunto. A era do cancelamento nasce deste modelo de vitrine criado pelas redes sociais em que uma pessoa é constantemente julgada pela sua rede de seguidores e condenada à perder curtidas e conexões ao mesmo tempo que é exposta negativamente quando sua opinião não condiz com as percepções de um grande grupo. 

– Polarização: outra questão latente das redes sociais é a polarização que tem impactado no cenário político e social de vários países do mundo, como Brasil e Estados Unidos. É muito comum perceber nos posts uma polarização de diversos assuntos, de política à gastronomia. Esse tipo de diálogo é como um jogo do perde-perde , pois não há diálogo e apenas disputa pela razão, o que torna esse ambiente hostil e o outro é sempre um adversário.

– Comunicação com o outro: existe uma diferença latente entre as comunidades e os modelos tradicionais de redes sociais que é a comunicação. Nas redes sociais você fala para o outro, quando nas comunidades você fala com o outro, o que faz toda diferença nas trocas de experiências e qualidades de conexão que se estabelece dentro das redes sociais. Não é à toa que os usuários de redes sociais são tão preocupados com o número de seguidores e likes e esquecem que o mais importante são as conversas que nascem de cada publicação. 

– Diversão: quando os espaços virtuais tornam-se locais de disputa de voz, números e opiniões, a criatividade e, consequentemente, a diversão são deixados de lado e esquecidos pelos usuários, o que torna o consumo de rede social uma atividade que causa ansiedade, estresse, solidão e isolamento. As comunidades são espaços que despertam a autenticidade e a alegria de ser quem é. 
Como um entusiasta das redes sociais e seu poder de conexão me sinto realizado por protagonizar inícios de relacionamentos amorosos, amizades e histórias memoráveis por meio do orkut.com e agora no hello. Para mim, rede social sempre foi sinônimo de comunidades e se não é, não faz sentido! Conecte-se e encontre sua tribo!

Sobre a Hello Network A Hello Network Inc. foi fundada pelo empreendedor-social Orkut Buyukkokten (criador da rede orkut.com) e um pequeno grupo de ex-engenheiros do Google. Depois de testemunhar a evolução das redes sociais por 18 anos, Orkut se inspirou para reunir pessoas em torno de suas paixões – uma nova visão sobre a forma de socializar virtualmente. Com sede em São Francisco (CA), a Hello foi lançada em inglês em junho de 2016 e, em seguida, em português e francês. O aplicativo hello vem crescendo e ganhando usuários no mundo todo, já está disponível em 12 países, sendo a Índia o último recém-lançado, em abril de 2018. O download é gratuito na App Store e Google Play e está disponível a partir da versão iOS 8 e da versão KitKat para Android. Para saber mais, baixar imagens e encontrar press releases acesse www.hello.com

Philipe Cardoso 30 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a época que possuía formato de blog, Podcaster do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *