Como ficaram os últimos lançamentos do Google? | Zoom Digital : Reviews de Smartphones, Tutoriais, Notícias

Como ficaram os últimos lançamentos do Google?

Por Joatan Fontoura
Categoria: Android
out 30th, 2012
0 Comentários
870 Views

Nas últimas semanas, especulações sobre os lançamentos do Google rolavam por todos os cantos. Todos estavam ansiosos para conhecer o novo smartphone da empresa, o Nexus 4, assim como o novo tablet, o qual leva o nome de Nexus 10. A empresa havia preparado um evento de apresentação dos produtos para essa segunda-feira (29/10/12) em Nova Iorque, contudo, devido ao caos que o Furacão Sandy vem causando na costa leste dos Estados Unidos, referenciando como ponto de passagem a “metrópole que nunca dorme”, as autoridades estão aconselhando a evacuação de determinadas áreas da cidade, fazendo com que a própria Google cancelasse seu evento.

 

Mesmo assim, a empresa não deixou de demonstrar suas novidades ao mercado, registrando informações relevantes em seus blogs oficiais. Vejamos parte do que foi apresentado:

Android 4.2

Em um pequeno salto da versão do Android 4.1, mudando um pouco o “gosto” do Jelly Bean, a Google apresentou o Android 4.2, ainda mantendo o codinome Jelly Bean. Uma das mudanças apresentadas girou em torno da implementação de recursos como Gesture Typing no teclado virtual do sistema, a famosa função de deslizar os dedos pela tela com a intenção de desenvolver uma digitação mais rápida, função que muitos usuários já usavam através da solução proprietária Swype.

Um recurso denominado Photo Sphere estará implementado no aplicativo que gerencia a câmera do aparelho, dessa forma, os usuários poderão unir imagens registradas com a própria câmera, resultando uma grande imagem em 360 graus, assim como o que temos no Google Street View.

Abaixo um vídeo demonstrando o funcionamento do Phone Sphere no Nexus 4 rodando a nova versão do sistema operacional:

O suporte a tecnologia Wireless Display também estará embutida no sistema, trazendo aos usuários a comodidade em exibir vídeos armazenados no smartphone direramente em uma TV compatível com a função. Vale lembrar que a Samsung já usa um padrão semelhante, implementando nas versões customizadas dos seus aparelhos, como o Samsung Galaxy III e o Galaxy Note II.

Mais um recurso que também merece destaque, porém restrito as versões destinadas aos tablets, é o suporte a multiplos usuários. Dessa forma, será possível que duas pessoas compartilhem o mesmo dispositivo, cada um gerenciando o seu usuário, tornando os arquivos e aplicações acessíveis somente aos respectivos donos.

A expectativa é que o Android 4.2 Jelly Bean esteja disponível nas próximas semanas para download, atualizando os dispositivos compatíveis, não devendo ficar de fora as versões já comercializadas do Nexus 7, assim como o Nexus X também.

Nexus 10

Atendendo a expectativa dos curiosos de plantão, a versão de 10 polegadas do tablet da empresa foi apresentada, obviamente caracterizando o digito após a descrição “Nexus”. O aparelho será produzido pela Samsung, equipado com um novo processador identificado como Exynos dual-core de 1,7 GHz. O tablet possui 2 GB de memória RAM, suporte a resolução de 2560×1600 na dimensão das 10 polegadas de tela, câmera traseira com 5 MP e frontal com 1.2 MP, conexões Wi-Fi, Bluetooh, GPS e NFC, tudo embutido em um carcaça que pesa 604 gramas. A Google promete uma autonomia de bateria suportando até 9 horas de execusão de vídeos e cerca de 500 horas em stand by. O dispositivo já vai sair de fábrica rodando o Android 4.2 Jelly Bean.

(valores em CAD – dólar canadense)

O tablet vai ser lançado em duas versões, o modelo inicial com 16 GB de armazenamento, custando US$ 399 dólares e o modelo final com 32 GB de armazenamento custando US$ 499 dólares, sendo vendidos em um primeiro momento apenas na Play Store, a partir do dia 13 de novembro, inicialmente nos Estados Unidos, Canadá, Alemanhã, Espanha, França, Reino Unido, Austrália e Japão.

Nexus 7

Apesar de pouco mais de 4 meses desde o lançamento do Nexus 7, o primeiro tablet da Google, a empresa resolveu aproveitar a oportunidade e anunciar pequenas mudanças na versão de 7 polegadas. Basicamente a empresa afirma que o aparelho ficou mais leve e mais fino, ressaltando a mobilidae. A versão de 8 GB foi abolida. Estarão disponíveis apenas versões de 16 GB  de armazenamento custando US$ 199 dólares e 32 GB de armazenamento custando US$ 249 dólares, além de uma versão “especial” de 32 GB com a disponibilidade de conexão 3G, custando US$ 299 dólares. As três versões sairão de fábrica rodando o Android 4.2 Jelly Bean.

(valores em CAD – dólar canadense)

Os dispositivos estarão disponíveis a partir da mesma data que o Nexus 7, considerando que poderão ser adquiridos também em parceiros comerciais da Google, como Staples e Walmart (versão de 16 e 32 GB sem 3G). Já a versão com 3G, além de não estar disponível no Japão, inicialmente é uma exclusividade da Google Play.

Nexus 4

A LG foi a escolhida para fabricar o novo smartphone da série Nexus, projetado pela Google. Levando o nome de Nexus 4, o aparelho possui uma tela de 4,7 polegadas, suportando a resolução de 1280×768 pixels. O device é equipado com um processador quad-core Qualcomm Snapdragon S4 Pro de 1,5 GHz, 2 GB de memória RAM, Wi-Fi, NFC, Bluetooh e 3G (sem suporte a qualquer rede 4G). O aparelho recebe carga por intermédio de indução, não sendo necessário cabos entre o carregador e o smartphone, o que pode se tornar uma tendência no futuro. O modelo já vai sair de fábrica rodando o Android 4.2 Jelly Bean.

Assim como os demais gadgets, a partir do dia 13 de novembro, o Nexus 4 estará disponível para compra na Google Play ou nas unidades americadas do Walmart, nas versões de 16 GB de armazenamento, custando US$ 399 dólares e 32 GB de armazenamento, custando US$ 499 dólares, atendendo no primeiro momento EUA, Canadá, Alemanhã, Espanha, França, Reino Unido, Austrália e Japão.

Abaixo um vídeo publicitário anunciando os três últimos lançamento da gigante das buscas:

Realmente a Google está apostando na “Família Nexus”. Uma das vantagens de ter um dispositivo próprio da desenvolvedora do Android é poder usar um sistema “puro”, pois as chances da fabricante customizar são mínimas. Uma pena que não existem estimativas para a chegada de nenhum desses novos aparelhos no Brasil.

Fonte: Época, Google Blog, Google Discovery, Info e Tecnoblog

About "" Has 381 Posts

Estudante de tecnologias. Trabalha na área de TI, adora todo o tipo de gadgets e nas horas vagas tenta ser twitteiro e blogueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *