A história do Tux, o pingüim-símbolo do Linux | Zoom Digital : Reviews de Smartphones, Tutoriais, Notícias

A história do Tux, o pingüim-símbolo do Linux

Por Philipe Cardoso
Categoria: Tecnologia
jul 7th, 2008
3 Comments
1473 Views

Tux Vestido de goku

Introdução

Basta o desenho de um pingüim aparecer em qualquer lugar (site, revistas, livros, etc) para que muitas pessoas com conhecimentos de informática associem a imagem ao Linux. Também pudera, O Tux é uma figura de um pingüim que virou logotipo desse sistema operacional. Este artigo mostrará como e quando o Tux virou mascote do Linux e também explicará a escolha de seu nome.

A história do Tux

Em 1996, muitos integrantes da lista de discussão Linux-Kernel estavam discutindo sobre a criação de um logotipo ou de um mascote que representasse o Linux. Muitas das sugestões eram paródias ao logotipo de um sistema operacional concorrente e muito conhecido. Outros eram monstros ou animais agressivos (pelo menos lendariamente), como tubarões e águias. Linus Torvalds acabou entrando nesse debate ao afirmar em uma mensagem que gostava muito de pingüins. Isso foi o suficiente para dar fim à discussão.

Depois disso, várias tentativas foram feitas numa espécie de concurso para que a imagem de um pingüim servisse aos propósitos do Linux, até que alguém sugeriu a figura de um “pingüim sustentando o mundo”. Em resposta, Linus Torvalds declarou que achava interessante que esse pingüim tivesse uma imagem simples: um pingüim “gordinho” e com expressão de satisfeito, como se tivesse acabado de comer uma porção de peixes. Torvalds também não achava atraente a idéia de algo agressivo, mas sim a idéia de um pingüim simpático, do tipo em que as crianças perguntam “mamãe, posso ter um desses também?”. Ainda, Torvalds também frisou que trabalhando dessa forma, as pessoas poderiam criar várias modificações desse pingüim. Isso realmente acontece. Existem várias versões do Tux na internet (como pode ser visto no início deste artigo, o InfoWester também usa uma imagem alterada do Tux).

Quando questionado sobre o porquê de pingüins, Linus Torvalds respondeu que não havia uma razão em especial, mas os achava engraçados e até citou que foi mordido por um “pingüim assassino” na Austrália. Além disso, a possibilidade de criação de versões desse pingüim são enormes. Como comparação, Torvalds citou que o logotipo do sistema operacional Windows não era ruim, mas pouco é possível fazer com ele.

Diante dessa situação, um concurso foi proposto para a escolha de uma imagem ideal de pingüim e o desenho criado por Larry Ewing acabou sendo o escolhido. Ele o havia criado usando o programas GIMP.

Apoiando as intenções de criatividade, tão logo seu desenho foi escolhido, Larry Ewing autorizou o uso e mudanças na imagem, contanto que sua autoria (lewing@isc.tamu.edu) e o uso do GIMP sejam mencionados no caso de alguém perguntar. As imagens abaixo mostram a evolução do desenho.

Site oficial: www.isc.tamu.edu/~lewing/linux

A seguir, são mostradas outras versões do pingüim criadas por Larry Ewing.

Site oficial: www.isc.tamu.edu/~lewing/linux/older.html

O nome Tux

Essa é uma questão que ainda gera controvérsias, mas a versão aceitável é a de que o nome Tux veio de “tuxedo”, palavra em inglês para um tipo de roupa que no Brasil é conhecido como “smoking” ou “fraque”. Isso porque as cores dos pingüins lembram um ser usando esse tipo de vestimenta. No entanto, há quem afirme que o nome Tux também é usado como referência ao nome de Linus Torvalds com Unix: Torvalds UniX.

Na escolha de nomes, houve outras sugestões, como Homer, em referência ao personagem Homer Simpsons da série de desenho animado The Simpsons. Essa sugestão foi dada pelo fato do Tux ser semelhante ao personagem em questão.

O Tux real

Alan Cox, outra personalidade por trás do Linux, juntamente com a revista Linux World, decidiu dar o nome de Tux a um pingüim do zoológico de Bristol, na Inglaterra, como forma de homenagear Linus Torvalds por seu aniversário. No entanto, esse pingüim em nada se parece com o Tux em forma de desenho. A imagem do Tux real é mostrada abaixo:

Finalizando

O uso de uma figura de um pingüim como logotipo do Linux certamente foi uma escolha feliz, pois é uma imagem convidativa, que desperta a curiosidade e que talvez transmite a sensação de algo feito em comunidade, pois “pingüins vivem em bandos”. O Tux ganhou tanta importância que hoje existem até produtos que usam sua imagem, como adesivos, enfeites de mesa, roupas, bonecos de pelúcia, entre outros. Não podia ser diferente, afinal o Tux representa não somente o Linux, mas também toda a sua comunidade.

About "" Has 2042 Posts

23 anos, Carioca, Criador do Portal Zoom Digital, mantém desde a epoca que possuia formato de blog, Podcaster oficial do Zoom Cast. Amante por todo tipo de tecnologia e formado como técnico de informática.

3 Responses to “A história do Tux, o pingüim-símbolo do Linux”

  1. Alisson disse:

    Ótimo o artigo….. muito interessante.

  2. Glauco disse:

    As imagens mencionadas no final do sexto e do penúltimo parágrafo não aparecem.

    E muito bacana o artigo, é o tipo do assunto que chama a atenção mas não pensamos em procurar sobre isso na internet.

    Abraço

  3. vusClousy disse:

    Tahnks for posting

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *